sábado, 21 de janeiro de 2017

NOVO


"Feliz Jogos Vorazes! E que a sorte esteja ao seu favor." - Presidente Snow


Se você ainda não assistiu o filme "Jogos Vorazes" por considerar um romance adolescente, convido que o faça com outros olhos. Existem no filme algumas nuances interessantes e que podem ser úteis para entender como funcionam diversos processos em nossa sociedade.

A estratégia de Trump



No dia 20 de janeiro de 2017 o controverso candidato Donald Trump tomou posse como presidente dos Estados Unidos da América. E ao que tudo indica o controverso candidato se tornará também um controverso presidente.

O bilionário, empreendedor e estrela da televisão - o primeiro presidente americano a não ter nenhum histórico na política e/ou proveniente do alto escalão militar - adotará de hoje em diante uma política que elevará o "orgulho nacional" e irá proteger a América da "devastação" praticada por países que roubam constantemente seus empregos.

O seu antecessor Obama, trabalhou duro para fazer alianças e pactos comerciais dos diversos tipos. Fortalecendo economicamente o país após a crise de 2008 e fazendo a sua presença constante nas rotas de comércio do mundo inteiro. É claro que isso traz efeitos colaterais aos EUA. Fazer com que suas mercadorias e empresas conquistem o mundo significa abrir as sua próprias portas.

Não pense que só o mercado brasileiro é dominado por produtos chineses!!!!

Com isso a proposta de Trump é diminuir a influência de outros mercados dentro do território americano, em uma política claramente protecionista.

Os Jogos Vorazes



Adotar uma política protecionista significa que existe uma enorme possibilidade de que outros países irão adotar o mesmo modelo econômico. Criando uma avalanche econômica que pode prejudicar muita gente, principalmente o Brasil.

O primeiro tributo a levantar a mão para participar desta edição dos Jogos Vorazes foi a China, que declarou através do Jornal Estatal, cujas publicações são controladas pelo partido comunista a seguinte nota:

"Indubitavelmente, a administração de Trump estará incitando muitas "chamas" na sua própria casa e por todo mundo. Vamos esperar e ver como a China rá reagir."

E muitos outros tributos estão por vir, veja as declarações de outros países.


México

"Que todos os mexicanos se unam, unidade diante da face deste protecionista, demagogo e populista discurso que acabamos de ouvir. Unidos contra este estúpido muro, contra deportações e o bloqueio de investimentos."

 Ricardo Anaya Cortes - Presidente do conservacionista Partido da Ação Nacional



Japão

"Trump está tentando fazer grandes mudanças. Mudanças são boas às vezes, mas quando se trata da América, se a poderosa nação perde estabilidade...é uma grande preocupação."

Akio Mimura, chefe da Câmara de Comércio e Indústria do Japão


Coréia do Sul

"Existe a possibilidade de nos tornarmos o inocente espectador que é atingido em uma batalha."

Editorial do Jornal JoongAng Daily

O desfecho



A série de filmes e os livros dos Jogos Vorazes mostra claramente que os vencedores foram os que mais perderam ao longo da história.

Sair vivo não necessariamente significa sair inteiro.

Irá começar uma nova batalha econômica e como o sistema capitalista irá reagir não é possível responder.

Aliás, não é possível sequer responder se Trump irá continuar na presidência. Pois já se fala em impeachment, algo muito difícil de acontecer - sendo mais provável uma renúncia como aconteceu com Richard Nixon.

É bem provável que um escândalo do nível de Watergate não vá acontecer, mas o congresso já questiona a decisão de Trump de pôr os filhos no comando de seus negócios (pela lei americana deveria ser um conglomerado administrado por pessoas desconhecidas pelo proprietário enquanto ocupa um cargo político) e também a relação que suas empresas possuem com governos estrangeiros, especialmente o russo.

A economia está em um pêndulo, muitos sairão feridos e outros vão ficar pelo caminho.

 A pergunta que não quer calar é: Seremos os feridos ou os que ficaram pelo caminho?







Jogos Vorazes e a política protecionista de Trump

Leia Mais

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017


Perdeu os primeiros posts da série?

Confira eles aqui:

Os Grandes Vilões da Independência Financeira I
Os Grandes Vilões da Independência Financeira II


Meu caro jovem padawan (aprendiz, na linguagem de Star Wars) estamos hoje diante de um dos maiores inimigos da República...perdão da sua Independência Financeira.

Darth Vader é o nome do mais famoso, temido e forte vilão de todos os tempos tanto no universo Star Wars quanto do cinema. Sendo considerado um dos símbolos da cultura geek.

A característica principal deste vilão é que ele é extremamente difícil de ser derrotado. E se analisarmos bem os roll de inimigos da Independência Financeira, podermos compará-lo com o arqui-inimigo ciclo salarial.

Mas o que é ciclo salarial?

Você já passou por isso.

Trabalhou o mês inteiro suou, se estressou e desgastou sua vida em prol da instituição com a qual possui vínculo empregatício e no quinto dia útil o seu salário cai na conta corrente. É uma sensação quase orgástica.

Essa rotina se repete durante meses e anos. Esse é o ciclo salarial.

Confesso que considero o panorama anteriormente descrito como um vício. E quando esse vício é quebrado de forma brusca (desemprego) é comum ver pessoas entrarem em depressão. Pois o dinheiro proveniente do salário é sua única fonte de renda, sustento e prazer.

O caminho em direção a Independência Financeira irá exigir de você a sagacidade de conseguir se manter sem um salário fixo, proveniente de um único emprego.

Mas o que isso significa?



 Não estou necessariamente lhe dizendo que deve arranjar um novo emprego, mas ter criatividade para multiplicar as fontes de dinheiro que entram na sua conta.

Seguem as dicas:

1. Abrir uma empresa em sociedade

Ter e gerenciar uma empresa em um período e manter o emprego no outro é uma ótima forma de ter duas fontes de rendas bem distintas.

2. Seja freelancer

Aproveite a sua expertise e trabalhe com consultoria ou consertos de aparelhos eletro-eletrônicos.

3. Invista seu dinheiro de forma a receber proventos que cubram parte/todo o seu custo de vida

Aproveite que a blogosfera está cheia de dicas financeiras sobre o assunto e estude sobre o assunto. Aqui no blog aconselho o artigo 3 Investimentos para quem tem até 1.000 reais

4. Abra a mente e enxergue oportunidades 

Elas estão ali logo na esquina, apenas a sua espera.






Paciência e perseverança.

Só assim será possível evoluir de padawan para um Jedi na luta contra o lado obscuro da Força.




Os Grandes Vilões da Independência Financeira - Parte III (ou Seja um Jedi financeiro)

Leia Mais

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O patrimônio da classe média brasileira é uma ilusão



Ter um salário ou rendimentos um pouco acima da média da população em geral, mas quilômetros de distância dos ricos produz uma das classes sociais que mais cresce no Brasil. 

A famigerada e gastadora classe média.

Mas o que significa ser médio?

De acordo com o dicionário è "Quem está no meio ou entre dois". Contudo a classe média brasileira, tanto a baixa quanto a alta, não é exatamente o exemplo de meio-termo entre pobres e ricos.

Explico melhor: Imagine um camarada muito pobre que ganha milhões na loteria. Ele vai lá pega todo o dinheiro e começa a gastar com coisas inúteis, até que um dia finalmente todo o dinheiro acaba. E por assim fica.

O que acontece com esse camarada é que ele deixou de ser pobre, mas a mentalidade de pobre não o deixou. 

Por isso afirmo que a classe média brasileira é composta por pobres que gastam todo o dinheiro com inutilidades e que está brava com a crise e alta do dólar por não poder fazer aquela "trip" para Miami ou tirar fotos com o Mickey em Orlando.

A classe média brasileira se parece com esse garoto gordinho:



A única coisa sobre o futuro dele é uma possível diabetes e só. 

A classe média compromete a renda com um carro novo, enquanto o velho ainda duraria uns bons anos e não por necessidade.

A classe média compromete a renda com parcelas de um apartamento da área nobre na cidade, sendo que o mesmo em um área não tão nobre custaria menos.

A classe média compromete a renda com viagens internacionais gastando um absurdo lá fora, sendo que existem destinhos nacionais muito bons e muito mais baratos.

E porque ela faz tudo isso?

Porque precisa desesperadamente demonstrar que é diferente dos pobres cultivando uma ilusão chamada estilo de vida.

Contudo este "estilo de vida" é o que mata todas as possibilidades de ascensão social.

Por isso essa classe sempre será média.

É possível mudar? Sim é possível mas isso irá custar algumas estrelas a menos no status.

A fórmula é simples:

POUPAR + INVESTIR = ENRIQUECER

Ter um estilo de vida compatível com sua renda é primordial para sair do meio termo e alcançar o topo da cadeia alimentar financeiro.

É uma tarefa árdua, mas não é impossível.

Qual você prefere?

 Fazer dívidas até estar falido ou ter uma vida plena com que você tem hoje e em um futuro próximo ter uma vida plena e com dinheiro de sobra?

A escolha na verdade é fácil, mas o caminho é difícil.

Uma ilusão chamada estilo de vida da classe média brasileira

Leia Mais

sábado, 14 de janeiro de 2017



O panorama


A OIT (Organização Internacional do Trabalho), agência das Nações Unidas, divulgou uma pesquisa preocupante para o trabalhador brasileiro. Eles acreditam que o desemprego continuará a se expandir, chegando ao total de 13,8 milhões até 2018 no mundo, desse total o Brasil representa cerca de 35%.

A instituição afirma que em termos absolutos o Brasil terá a terceira maior população de desempregados entre as maiores economias do mundo, superado apenas pelas taxas de China e Índia.

Outro fator importante apontado pelo OIT é que com o aumento da instabilidade da economia, haja também o progressivo aumento da agitação social.

Algo que foi corriqueiro no país no ano passado.

Enquanto a nata política se reune no palácio do planalto, manifestantes recebem bombas de gás lacrimogênio do lado de fora.


O que fazer?


A desaceleração econômica é global, segundo a OIT. Mas mesmo em um momento ruim é possível sim encontrar oportunidades de ouro, lacunas dentro do mercado financeiro que podem no futuro próximo lhe render um bom investimento financeiro.

O próprio Luiz Barsi, bilionário brasileiro que enriqueceu especulando na bolsa de valores, disse que adora momentos de crise, pois lhe permitem comprar ações mais baratas.

A questão chave é analisar a sua atual situação financeira e definir estratégias que lhe permitem tanto aumentar a renda proveniente de seu trabalho, quanto incrementar a curto e longo prazo os seus provimentos recebidos de investimentos.

Robert Kyosaki autor do livro Pai Rico e Pai Pobre, a bíblia para quem quer alcançar a independência financeira, aconselha que não se deve depender exclusivamente do dinheiro proveniente do emprego. E a melhor opção é ser criativo e bolar novas formas de aumentar a sua renda.

A escalada para alcançar a plena independência do trabalho é árdua, mas em tempos de recessão e reforma da previdência pública é um alerta de que investir o seu dinheiro é a única opção para uma segurança financeira.

Não é o emprego. Não é um cargo público. Não é a sua empresa.

É o investimento inteligente quem lhe guiará diante de um mercado em crise.

Não existe saída milagrosa.

Você terá de estudar e se dedicar muito para chegar ao nível Warren Buffet, talvez nem se aproxime da fortuna atual do americano.

Mas com toda certeza, jamais será uma vítima das crises que ainda estão por vir.

Sabe o que dizem por aí: "É a tempestade que faz um bom marinheiro."






Quer saber quem são os principais vilões da sua Independência Financeira? Acesse aqui.
Ou então formas de renda extra? Acesse aqui.




A cada 3 novos desempregados no mundo em 2017, um será brasileiro - E o que você pode fazer?

Leia Mais

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017



Perdeu o primeiro post da série? Confira ele aqui Os Grandes Vilões da Independência Financeira Parte - I

O Coringa é o arquinimigo mais famoso do Batman. E isso todo mundo já sabe, mas sabia que ele está todos os dias lhe tentando para que caia em suas armadilhas?


Assim como o vilão da vez neste post, o nosso querido (ou nem tanto) Coringa pode perfeitamente ser representado pelas suas dívidas.

Isso mesmo!

A principal estratégia que ele usa para atrair os seus inimigos são armadilhas, que sempre vêm acompanhadas de piadinhas de humor duvidoso.

Essas mesmas armadilhas aparecem todos os dias em sua frente. Essa estratégia é a mesma utilizadas por grande empresas para lhe atrair a comprar até se endividar.


Esse é um exemplo de uma pobre vítima do nosso Coringa cotidiano, as dívidas.


Portanto, seguem as dicas para se livrar de vez desse mal feitor e ser o seu próprio herói em busca da independência financeira:

1. Anote seus gastos;

2. Mantenha o controle diante de promoções e compras aparentemente "irresistíveis";

3. Negocie antes de comprar;

4. Pesquise antes de comprar;

5. Abandone a vergonha e caso seja necessário negocie a dívida com o credor;

6. Crie o hábito de gastar menos do que recebe;

7. Invista seu dinheiro sabiamente.











Tem críticas ou dúvidas? Comente logo aqui em baixo

:)

Os Grandes Vilões da Independência Financeira -Parte II (Ou como derrotar o Coringa de sua vida)

Leia Mais

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O serviço secreto israelense é tão famoso que tem até seriado: O Mossad 101


Para que serve as agências de serviço secreto?


Antes de entrarmos no assunto propriamente dito, precisamos conversar um pouco sobre os diversos tipos de serviços secretos existentes. Tire de seu imaginário aquelas super cenas de ação envolvendo o famoso agente britânico 007 ou Jack Reacher, interpretado por Tom Cruise.

É claro que os serviços secretos são responsáveis por matar bandidos e terroristas da pior espécie. 

Mas essa é apenas uma ponta do real serviço que eles prestam ao governo.

 Talvez fique mais claro se você recordar o famoso caso de Edward Snowden que revelou ao mundo inteiro que a NSA espionava a tudo e a todos.  Desde governos (foi até divulgado um grampo no telefone da Dilma na época) a empresas concorrentes de grandes corporações americanas.

Ou recentemente em que o FBI incriminou diretamente a Rússia de vazar os e-mails do partido democrata e manipular a opinião pública para que Trump fosse eleito presidente.

Mais do que se falar em atividade do serviço secreto, há de se falar em atividades de inteligência. 

Ter um conhecimento que lhe permite estar a frente de outros países, tanto quanto relação a segurança quanto em relação à economia é o que move essas agências. E isso meus amigos é um trabalho dinâmico, estressante e burocrático, ou seja, não é para todos.


O caso israelense




Israel é um belo exemplo de como um bom serviço de inteligência é essencial para o crescimento e desenvolvimento de um país.  O lugar é praticamente uma ilha cercada de inimigos por todos os lados, lá os gastos elevados com segurança são uma paranoia nacional.

O país tem o melhor e o mais cruel serviço secreto do mundo: O Mossad.

Responsável por incursões em diversos países, inclusive o Brasil. Aniquilando se assim for necessário qualquer um que se oponha ao Estado de Israel.

Toda essa eficácia teve um ponto inicial a Guerra de Yom kipur (ou Guerra Árabe-Israelense).

Quando a agência de inteligência sofreu um golpe duro: Constataram que um soldado havia sido sequestrado pelo Egito e dado informações valiosas sobre a forma de funcionamento e pontos vitais do serviço secreto.

Foi então que se destacou a unidade secreta  8200.

 
 Unit 8200: A máquina de produzir startups







Um terreno fértil para pesquisa e desenvolvimento havia sido criado. A guerra foi essencial para a evolução de atividades tecnológicas, quebra de sistemas criptografados e invasão de computadores de países inimigos.

“A Unidade combina a capacidade do trabalho de inteligência tradicional com as tecnologias mais avançadas do mundo. Usando tecnologia, interceptam conversas e captam e-mails. As tecnologias também permitem receberem ligações de chamadas feitas para inimigos de Israel, podendo assim interceptarem as mesmas.”- Wikipédia

Assim como no Brasil, ao encerrar o ensino médio os alunos passam por um processo de seleção. A 8200 tem liberdade para analisar os resultados e escolher qual desses jovens ela quer recrutar.
A rotatividade dentro da organização é grande e a maioria dos combatentes é jovem. Assim como no comércio da área tecnológica. Mas isso não significa que o governo não cobre o máximo desses garotos.

“O ex-comandante da 8200 Yair Cohen se lembra de uma tarefa que lhe foi atribuída no começo dos anos 1980. “Você precisa de 300 milhões de dólares, mas só tem 3 milhões”, disse o comandante dele. “Tem apenas três pessoas. E precisa tentar analisar o que acontecerá, antes que seu inimigo comece a usar esse negócio.” Quando saiu da Unit 8200, Cohen criou a divisão cibernética da Elbit Systems, uma das maiores empresas de capital aberto de Israel na área de eletrônica de defesa.” – Forbes Brasil


Os egressos


Kira Radinsky ex-agente da Unit 8200


A grande maioria esmagadora dos ex-agentes criou e cria startups de alto valor agregado. Os exemplos são vários,  entre eles estão o dono da Wix, plataforma para construção de sites. Que afirma que da sua turma na Unidade 8200 todos os seus colegas criaram startups que valem ou foram vendidas por milhões a grandes empresas como Apple e Microsoft.

A própria Microsoft possuiu em seu corpo de funcionários a ex-agente Kira Radinsky, que desenvolveu algoritimos para a empresa que conseguiram prever o primeiro surto de cólera depois de 130 anos (que ocorreu em Cuba).

Hoje Radinsky tem sua própria empresa em conjunto com outros ex-agentes da unidade 8200, a SalesPredict, que faz análises na área de vendas.

Pelos cálculos de FORBES, mais de mil empresas foram fundadas por egressos da 8200, como a Waze. As gigantes da tecnologia adoram devorar firmas da 8200. Só nos últimos três meses, a Microsoft comprou a empresa de privacidade de dados Adallom por 320 milhões de dólares, o Facebook adquiriu a Onavo, empresa de análises na área de mobilidade, por 150 milhões de dólares, e o PayPal arrematou a CyActive, que prevê invasões de hackers, por 60 milhões de dólares.





O caso de Israel é um belo exemplo de que quando um país se interessa em investir em algo, isso pode lhe trazer retornos a curto e longo prazo. 

Como o serviço secreto de Israel produz as startups mais valiosas do mundo

Leia Mais

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Quem tem medo de bitcoin?


Para quem não conhece bitcoin é uma criptomoeda fundada em 2008 e desde então "padece" de uma curva de valorização assustadora. E os mais otimistas acreditam que a mesma irá substituir o dinheiro "vivo" em um futuro próximo. 

Alguns países nórdicos já até estudam adotar o bitcoin como uma de suas moedas oficiais.


No início do ano passado me aventurei em comprar e vender bitcoins. Contudo ao analisar o mercado brasileiro e o internacional por dentro e mediante a imprevisibilidade da moeda resolvi me desfazer da posição que tinha e realizar o pequeno (bem modesto mesmo, quase nada) lucro.

Na manhã da última quinta (05/01) aconteceu algo que já imaginava que estaria próximo. E que outros milhares de especialistas muito mais experientes que eu já haviam alertado sobre o assunto e Newton a alguns anos já havia descrito:

"Tudo que sobe desce."


Não foi bem assim que o grande físico descreveu a ação da gravidade, mas foi o que ocorreu com o bitcoin, ele despencou 23% em apenas algumas horas de operação logo após romper com seu máximo histórico nominal.

Peter Smith executivo chefe da carteira bitcoin Blockchain afirmou que " Uma vez que rompemos com o máximo histórico nominal, a liquidez secou - sem shorts, sem vendedores, o que significa que uma pequena bolha se formou rapidamente. Estamos vendo os efeitos disso agora, ainda é um volume de negociação bastante baixo, eu espero ainda que o mercado vá encontrar um piso e estabilizar por volta de U$ 800 a U$ 1.000."

É claro que todo investimento em renda variável, assim como é o bitcoin tem seu riscos. Mas diferente da bolsa de valores por exemplo o bitcoin não possui um background que lhe assegure qual o melhor método de investimento.

Confesso que já vi muitos gráficos de análise técnica da moeda virtual, usando os mesmos parâmetros para o mercado de ações que resultaram em erros grotescos, nenhum deles conseguiu auferir com um grau de certeza mínima a variação do valor do bitcoin. 

Portanto não tem como saber se a moeda um dia irá se recuperar ou se estabilizar. Mas essa notícia, logo na primeira semana de 2017 pode ser um prenúncio de que uma crise maior esta por vir.

Será que o bitcoin conseguirá atravessar essa tempestade? Só o tempo dirá! 







A bolha estourou: Bitcoin despenca 23% após se aproximar de máxima histórica

Leia Mais

Copyright © 2014 A Dona da Grana | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top